Tecle ENTER para pesquisar ou ESC para sair

NOTÍCIAS

7 de março de 2022

Mulheres ocupam novos espaços na indústria

FIEB Sindicatos

As mulheres ainda são minoria na indústria, mas esse cenário vem mudando. A presença feminina nas empresas industriais cresceu 14,3% em 20 anos (1995-2015), de acordo com dados mais recentes do Ministério do Trabalho e Emprego (Atual Ministério do Trabalho e Previdência). Elas também estão ocupando espaços tradicionalmente masculinos, desenvolvendo novas funções e assumindo cargos de liderança, num universo antes capitaneado apenas por homens.

Na Bahia, os dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) 2020 – analisados pela Gerência de Estudos Técnicos da FIEB, de acordo com a distribuição do emprego formal na indústria, por gênero – mostram que as mulheres ocupavam 71.198 vagas, representando 19,7% dos trabalhadores do setor.

Pelo levantamento, os segmentos industriais que mais empregam mulheres são a fabricação de produtos do fumo (76,4%), Vestuário e Acessórios (67,5%), Produtos do Couro (47,5%), Farmoquímicos e Farmacêuticos (44,4%) e Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (41,8%).

Novos espaços

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus e Itabuna, Estado da Bahia, Silvio Comin, o segmento de Tecnologia tem ampliado a contratação de mulheres. Ele destaca que o mais importante é que esse crescimento é pulverizado e atinge todos os níveis e cargos nas empresas. “Cada vez mais as mulheres têm alcançado cargos de chefia e liderança, acabando com um estigma de que esses cargos eram prioritariamente masculinos”, afirma.

Comin acrescenta que cargos técnicos também tiveram grande crescimento de contratações de mulheres e, em algumas organizações, já superam o sexo masculino em relação à quantidade de postos de trabalho. “É um movimento muito forte e que destaca a importância da mulher em nosso segmento”, pontua.

Este é o caso de Aline Barreto, 27. Ela apostou na qualificação profissional, investindo no curso de Rede de Distribuição de Energia, realizado pelo SENAI em parceria com a Coelba Neoenergia. Hoje, atua na companhia. “Fiz parte da 1ª turma de mulheres da Escola de Eletricistas (nome do projeto). “Tenho 10 meses de empresa como eletricista e já penso em novos desafios”, conta Aline.

Liderança

A empresária Nayana Pedreira, da Acqua Aroma, começou a empreender muito cedo, aos 19 anos. Em 2002, virou sócia da marca, que cresceu e está em processo de internacionalização, concorrendo com as maiores empresas do mundo neste setor. Além dos desafios “naturais” para todos os jovens empreendedores brasileiros, ela revela que sofreu preconceito de idade e gênero. “As pessoas não confiavam em mim. O meio industrial ainda é composto por uma maioria de homens mais velhos. Não há igualdade de oportunidades. Esta realidade vem mudando, mas a passos muito lentos”, avalia.

Nayana conta que, por ser mulher, precisa “provar” sua competência o tempo todo. “Ainda há muito preconceito velado, apesar dos avanços da sociedade”, diz. Em função disso, como líder, adota políticas de inclusão e diversidade na sua empresa, abrindo oportunidades para mulheres, negros e homossexuais, por exemplo.

Mulheres na indústria

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, a FIEB realiza, no dia 8 de março, o evento Mulheres que inspiram. No encontro, que acontece a partir das 8h07, no auditório da instituição (Rua Edistio Pondé, 342, Stiep), empresárias e profissionais de diversos segmentos industriais e organizações vão compartilhar suas experiências profissionais. As convidadas são Débora Lehnen, sócia-proprietária e Head brewer da Proa Cervejaria, Monica Burgos, sócio-fundadora da Avatim, Nayana Pedreira, sócia-proprietária da Acqua Aroma, Tatiana Ferraz, pró-reitora do Centro Universitário SENAI CIMATEC, Edza Brasil, diretora na Singular Pharma Manipulação, Monica Gantois, diretora da Postes Nordeste, e Mouana Sioufi, gerente de Relações Institucionais e Responsabilidade Social na Bracell.

Para acesso ao evento, será solicitado cartão de vacinação contra a Covid-19. Os organizadores solicitam que seja feita a doação de 1kg de alimento não perecível na chegada ao local. As doações serão entregues à Casa da Mãe. Para quem preferir participar de forma virtual, um link do Teams será disponibilizado mediante inscrição aqui.

Notícias relacionadas

EN PT