Tecle ENTER para pesquisar ou ESC para sair

NOTÍCIAS

10 de maio de 2022

Marca de bolsas de Feira de Santana se prepara para exportar

CIN Comércio Exterior IEL PEIEX

Negócio de mãe e filha recebeu apoio do CIN FIEB e do PEIEX do IEL Bahia

A mãe da designer de moda Misna Magalhães, precisava de uma nova ocupação. E assim, em 2017, nasceu a marca de bolsas artesanais Olivia Conceito, em Feira de Santana (BA). Hoje, elas comercializam as peças por todo Brasil e começaram os trâmites para exportar, com o apoio da do Centro Internacional de Negócios da FIEB. A história foi destaque no Deu Certo! dessa semana em comemoração ao Dia das Mães, que foi comemorado no último domingo (8 de maio).

“Eu quis dar um destino a minha mãe. Ela que tanto abdicou da sua vida em prol da família, merecia um futuro melhor. Foi aí que pedi a Deus uma luz e com apenas R$17 nasceu a nossa empresa”, relata a diretora criativa e cofundadora da marca Olivia Conceito, Misna.

Na época, ela trabalhava como estilista em uma loja de roupas femininas e a mãe tinha dificuldades para encontrar um emprego. Juntas, começaram tudo do zero, sem recursos para contratar outros colaboradores e por isso pesquisaram no YouTube iniciativas que pudessem fazer sozinhas. Crochê chegou a ser uma opção, mas as bolsas de corda foram o produto ideal. “Unimos nossas ideias e fizemos a primeira OLIVIA no sofá de casa. Eu costurava o que precisava com a máquina de costura e ela com as mãos. Após criarmos a coleção, eu saía para vender nas lojas ou online”, completa a designer.

Mais tarde, em 2019, Misna recebeu mais um parceiro na empresa, o sócio – e primo dela – Danilo Magalhães. Além disso, nessa caminhada, a empresa também agregou novos materiais na produção das bolsas como acrílico, madeira e metais e desenvolve um projeto social com outras donas de casa.

“Agora, temos nosso próprio ateliê e usamos laser para cortar os materiais mais consistentes. Temos também outros 02 funcionários fixos e uma equipe de 18 terceirizados. Toda a produção é feita externamente, sendo na fábrica apenas a criação, corte e acabamento”, detalha.

Empresa capacita outras donas de casa

Como a baiana citou, a empresa conta com funcionários terceirizados, que são as artesãs e artesãos capacitados por Misana. Ela é a diretora de produção e ensina tudo que aprendeu para outras donas de casa que buscam uma renda extra e querem um ofício que possam tocar na própria residência.

Funciona assim: as duas selecionam os interessados e fazem o treinamento na empresa. Quando os produtos atingem o padrão de qualidade exigido, as pessoas passam a integrar o time e recebem os insumos em casa. Depois de montadas, as bolsas voltam para o ateliê para conferência e vão para as lojas.

“Mulheres recuperaram a autoestima, se sentem valorizadas e felizes com o trabalho na Olivia Conceito. Inclusive, também tem homens que estão ajudando as esposas a produzirem as bolsas. É muito bom ver essa união familiar, em prol de um objetivo”, conta a empresária.

Mais que família e sócias, elas continuam amigas

Quando perguntada sobre as realizações, Misna conta que a empresa transformou toda família, mas a mãe ainda é a mais animada com cada conquista. “É muito gratificante vê-la desfrutando do resultado do nosso trabalho, hoje ela é uma empresária muito competente e independente financeiramente. Não tem como descrever o sentimento de ver a nossa família em segurança”, conta.

E apesar de toda a convivência, a relação entre as duas segue saudável como mãe, filha, sócias e amigas. “Quando há respeito, não é difícil trabalhar em família”, afirma a designer de moda.

Os próximos passos são conquistar o exterior
Em abril de 2022, o sócio Danilo Magalhães representou a marca no Encontro de Negócios Internacionais de Moda Minas Trend, em Belo Horizonte (MG). Lá, o empresário conversou com compradores de Alemanha, Argentina, Bolívia, Equador, Israel, Itália, Paraguai, Reino Unido e Venezuela.

Segundo o estudo Oportunidades Comerciais para a MPEs: Setores e mercados-alvo, esses países representam importantes mercados potenciais para empresas do setor de Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios para MPEs de 18 unidades da Federação. A pesquisa foi feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com o apoio do Sebrae, em 2021, e serve de guia para que a instituição promova eventos e rodadas de negócios para empresários brasileiros do setor, como Danilo, Misna e Misana.

Com o apoio da Rede CIN, eles estão se adaptando ao mercado exterior, para que possam exportar assim que fecharem negócios. “Começamos a preparar todo material necessário tanto na parte de marketing como site e Instagram internacional, quanto nas outras atividades práticas da empresa. Acreditamos que os próximos passos são continuar participando de feiras e eventos de negócios para mostrar as Olivias para o máximo de pessoas e vamos levar a diante”, reforçou Danilo, que coordena as lojas da marca na Bahia, em Alagoas, no Espírito Santo e no Rio Grande do Sul.

Quer exportar também? Confira as iniciativas da Rede CIN em 2022

O que é a Rede CIN
Coordenada nacionalmente pela CNI, a Rede CIN promove a internacionalização das empresas brasileiras por meio de um conjunto de serviços customizados a suas necessidades.

Presente nas 26 federações de indústria dos estados e no Distrito Federal, ela conta com especialistas de comércio exterior que desenvolvem soluções encadeadas e complementares para os diversos níveis de maturidade das empresas brasileiras. Acesse o canal da Rede CIN e saiba mais.

Fonte: Portal da Indústria

Notícias relacionadas

EN PT