Tecle ENTER para pesquisar ou ESC para sair

NOTÍCIAS

11 de fevereiro de 2022

Ação educativa na construção civil tem foco na prevenção da gripe e Covid-19

Saúde e Segurança no Trabalho SESI Sindicatos

SESI e Sinduscon-Ba iniciam projeto educativo de prevenção à disseminação da gripe e Covid-19 em empresas da construção civil 

Enfermeira do trabalho, Patrícia Santana, faz palestra de orientação para trabalhadores da construção civil. Foto: Valter Pontes/Sistema FIEB

Com o objetivo de enfrentar o aumento de casos de gripe Influenza e de Covid 19 e, consequentemente, a elevação do número de afastamentos registrados neste início de 2022, o Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-Ba) em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI Bahia) deu início, neste mês de fevereiro, ao Projeto Educar para Prevenir: Prevenção da Influenza e COVID 19. Este é o primeiro dos três projetos que o sindicato, em parceria com o SESI, irá implementar em 2022.

A proposta do Educar para Prevenir é capacitar trabalhadores da indústria da construção civil para a adoção de práticas de prevenção contra a gripe Influenza e a Covid-19. A meta é levar o projeto para 100 estabelecimentos associados ao Sinduscon-Ba, envolvendo pelo menos cinco mil trabalhadores da construção civil. A ação prevê também a formação de cerca de 200 monitores e multiplicadores nas empresas. 

O presidente do Sinduscon, Alexandre Landim, explica que a escolha do SESI para a condução do Projeto Educar para Prevenir foi natural. Desde a primeira onda de Covid-19, em 2020, quando as empresas precisaram identificar um parceiro para auxiliá-las no enfrentamento da pandemia,a escolha do SESI foi unânime pela expertise na área de saúde ocupacional e de engenharia de segurança.

“Quando fomos convidados para assumir o Sinduscon, no final do ano passado, percebemos um novo surto de gripe com Covid. Tínhamos uma expectativa muito boa de ter minimizado os efeitos da pandemia, mas alguns canteiros começaram a sinalizar uma média de 15% de afastamentos e de novo procuramos o SESI”, explica Landim.

Para Alexandre Landim, o Educar para Prevenir cumpre duas funções: a necessidade de treinamento recorrente da indústria e o resgate dos protocolos de prevenção. Mas há outro aspecto importante que é o fato de os colaboradores das empresas se tornarem agentes multiplicadores. “Assim, não só prevenimos a Influenza e a Covid-19 na indústria, mas também reforçamos as atitudes preventivas na casa do trabalhador e, consequentemente, na comunidade”.

Landim destaca que houve uma adesão rápida do SESI para entender a demanda e apresentar uma solução que atendeu às expectativas dos empresários.

Projeto Educar para Prevenir: Prevenção da Influenza e COVID 19, no canteiro de obra Vila Vitta Residencial, da Pelir Construtora
Foto: Valter Pontes/Sistema FIEB

Canteiro Seguro e Helpline

Maria Fernanda Lins, gerente de Negócios de Segurança do Trabalho do SESI Bahia, explica que a previsão é de que o projeto dure seis meses ou o período necessário ao enfrentamento da Influenza e da Covid-19.  Ao longo do ano, serão realizados outros dois projetos em parceria com o Sinduscon-Ba, também na linha de promover a prevenção de acidentes e doenças no ambiente de trabalho.

São eles o Canteiro Seguro, que é um serviço de inspeção técnica, que visa oferecer às empresas um relatório técnico e um plano de ação para que a construtora esteja em sintonia com o que demandam as normas regulamentadoras.

O outro é o Helpline para SST, que é um canal de atendimento remoto na área de saúde ocupacional e segurança no trabalho para empresas associadas ao sindicato. Neste serviço, o SESI disponibilizará um profissional qualificado para dar consultoria e sanar dúvidas das empresas.

“Acreditamos que as ações educativas promovem conhecimento e sensibilização acerca dos temas propostos e provocam mudanças positivas no trabalhador. Promover saúde e o bem-estar no ambiente de trabalho, gera aumento de satisfação e maior produtividade na execução das atividades diárias”, explica Maria Fernanda Lins.

Para o Sinduscon-Ba os três projetos que o sindicato vai implementar com o apoio do SESI em 2022 vão ampliar as ações de saúde e segurança no trabalho (SST) nas empresas associadas. “O Projeto Canteiro Seguro nos atende diante das mudanças recentes das normas regulamentadores e o projeto prevê a visitação de técnicos de segurança em 100 canteiros na Bahia. A pandemia trouxe novos focos de atuação e precisamos disseminar as informações”, destaca o presidente do Sinduscon. “O SESI, com base na visita, irá elaborar um documento com diagnóstico e plano de ação, uma expertise muito própria do SESI que será importante para as empresas”, acrescenta.

Já o Helpline, além de ser uma solução moderna, vai atender às pequenas empresas do setor que não dispõem de uma infraestrutura de engenharia de segurança permanente. “A iniciativa vai permitir fazer encontros rápidos com acesso remoto e fornecer soluções rapidamente. Não há nada mais moderno, proativo e produtivo do que poder conectar uma pessoa onde ela estiver com um especialista na área e tirar uma dúvida com ele”, complementa.

SESI parceiro da indústria

O gerente executivo de Saúde e Segurança da Indústria do SESI Bahia, Amélio Miranda, destaca que o SESI Bahia tem sido um parceiro das empresas industriais na busca por soluções voltadas para promoção da saúde e gestão da segurança no trabalho. “A indústria, quando busca o SESI, reconhece sua expertise como principal parceiro da indústria baiana em segurança no trabalho e saúde do trabalhador”, destaca.

Ele lembra que o SESI tem uma prática muito forte de apoio às empresas no cumprimento de questões legais e normativas, bem como em promoção da saúde. “Com isso, cumpre seu propósito de ser o principal parceiro da indústria baiana, assegurando a continuidade da atividade econômica no dia a dia”, acrescenta.

HISTÓRICO

Desde o início da pandemia, o SESI tem atuado para apoiar as indústrias. Em abril de 2020, o SESI modelou o Programa SESI Bahia e Indústria Juntos Contra a Covid 19, que se desdobrou em diversas ações de apoio às empresas industriais na execução e cumprimento dos protocolos determinados pelos órgãos oficiais para funcionamento das atividades laborais.

Diante do cenário e da provocação de vários setores e, em especial, do setor da construção civil, através do Sinduscon-BA, o SESI atuou em diferentes eixos de ação, incluindo atividades educativas, consultoria e testagem em massa de trabalhadores.

Foram realizadas, entre outros, mais de duas mil inspeções, alcançando mais de 70 mil trabalhadores. Apenas na construção civil foram mais de 200 inspeções, algo em torno de 10 mil trabalhadores alcançados. O SESI também realizou serviços de testagem nas empresas que somando, totalizou a aplicação de 75 mil testes em todo o estado. “Com isso, o SESI pode contribuir para que cada empresa pudesse manter suas atividades”, complementa Amélio Miranda.

Notícias relacionadas

EN PT