A+ A-

Notícias

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Prefeitura apresenta Salvador Negócios na FIEB

A FIEB sediou, nesta quarta-feira (14), o lançamento do segundo eixo do programa Salvador Negócios, que reúne um conjunto de ações voltadas para estimular investimentos, atrair e ampliar empresas e promover a geração de emprego. A apresentação do conjunto de ações foi realizada pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário Guilherme Bellintani (Desenvolvimento e Urbanismo). A iniciativa tem mais de 30 ações voltadas para os setores com capacidade de gerar e absorver a força de trabalho local, com foco na aproximação do emprego da moradia e promoção da qualificação profissional.
 
O lançamento contou com a presença do vice-prefeito, Bruno Reis, dos secretários Paulo Souto (Fazenda), João Roma (Gabinete) e Geraldo Júnior (Trabalho, Esporte e Lazer); além dos presidentes da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Ricardo Alban, e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Carlos Andrade, demais gestores municipais e representantes do setor.
 
“Com o Salvador 360 Negócios, vamos iniciar um processo de atração de empresas e investimentos para a cidade. O objetivo é a geração de emprego, seja antecipando para o tempo presente o investimento que empresas fariam daqui a dois ou três anos, para oferecer emprego agora, seja atraindo novos vetores econômicos que ainda não estejam instalados em Salvador. Com o lançamento hoje desse conjunto de ações, vamos encaminhar o projeto à Câmara de Vereadores e já começamos o contato com diversas empresas para a geração de empregos. É Salvador tentando sair da crise antes mesmo do Brasil”, relatou o prefeito ACM Neto.
 
As ações do Salvador Negócios foram subdivididas em setores de atuação, que envolvem o planejamento da reativação econômica, os incentivos fiscais, projetos de qualificação profissional e a potencialização de setores estratégicos para geração de emprego, tais como: construção civil, call center, turismo, varejo, têxtil tecnologia e economia criativa. 
 
Para o presidente da FIEB, Ricardo Alban, o programa contribui para gerar um novo ambiente de desenvolvimento para Salvador. “É preciso convergir nos esforços, criando condições para reagirmos, principalmente num momento difícil como este”, disse. Alban citou algumas das iniciativas do Sistema Indústria no sentido de fomentar o encadeamento produtivo e fazer a economia girar, entre as quais o Cimatec Industrial e o Instituto de Instituto de Tecnologia da Saúde (ITS) do SENAI Cimatec, projetos em fase de estruturação. 
 
 Duas das ações previstas foram iniciadas durante o evento. Uma delas é o projeto de lei do novo Código de Obras do Município, assinado pelo prefeito ACM Neto e que será encaminhado à Câmara de Vereadores. A outra foi o anúncio da criação de mais 3 mil vagas de emprego em Salvador ainda este ano pela Atento, maior empresa de call center do país. 
 
Salvador - Hoje, o Produto Interno Bruto (PIB) da capital baiana é de R$ 56 bilhões, o que faz com que ocupe a 12ª posição nacional e a 2ª pior do Nordeste, em comparação a outras capitais. Em relação ao comércio exterior, movimenta R$930 bilhões, sendo assim a segunda maior corrente entre as capitais do Nordeste, ocupando a quarta colocação em exportação e o segundo lugar em importação. Em incentivos fiscais, está na 19ª posição, perdendo para cidades como Recife (PE), João Pessoa (PB) e São Luís (MA). Já em índice de desemprego, saltou da última para a 20ª posição dentre as 27 capitais.
 
Na proporção entre grandes/médias e pequenas/médias empresas, Salvador ocupa a 6ª posição entre 32 cidades do ranking Endeavor Brasil (instituição de apoio ao empreendedorismo). O indicativo é considerado como uma oportunidade de avanço da cidade, considerando que empresas de grande e médio porte geram empregos qualitativos. 
 
Demais eixos – Lançado na semana passada, o Salvador 360 é o mais amplo programa de desenvolvimento já realizado na capital baiana para os próximos quatro anos e possui oito eixos de atuação. O programa vai representar um novo salto na economia de Salvador, que, desde 2013, com o início da gestão de ACM Neto, passa por um processo intenso de transformação. O primeiro deles, chamado Salvador Simplifica, pretende desburocratizar, ou seja, tornar mais ágil e fácil a instalação de empreendimentos e serviços na capital baiana. Saiba Mais. 
 
*Com informações de http://www.comunicacao.salvador.ba.gov.br/