A+ A-
segunda-feira, 20 de novembro de 2017

SENAI à altura dos novos desafios

Gerta Angélica Schultz Cortes Fahel
 

Reconhecido mundialmente pela promoção da educação profissional e tecnológica e pela inovação e transferência de tecnologias industriais, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) vem contribuindo, ao longo de mais de sete décadas, para elevar a competitividade da indústria.

Líder no ranking nacional de desempenho dentre as regionais da instituição no Brasil, à luz de 12 indicadores de custos, rendimentos, resultados e satisfação do cliente, o SENAI Bahia zela pelo compromisso de tornar a indústria local mais competitiva, com o aumento contínuo da produtividade e investimento na capacitação de seus trabalhadores.

Com cursos de educação profissional em diversas modalidades, da aprendizagem industrial básica e técnica à pós-graduação, o SENAI tem, segundo a ONU, compromisso com a oferta de cursos qualificados e  alinhados às necessidades da indústria.

A capacidade do SENAI de inovar e de se adaptar às exigências das indústrias o impulsiona a formar trabalhadores com alto grau de especialização. Eles não são aptos apenas a manusear equipamentos, mas a entender de que forma estes contribuem para a produtividade. Ou seja, forma pessoas aptas a entender e a acompanhar a evolução tecnológica, pessoas abertas às mudanças.

Outra característica sua é a capacidade de formar trabalhadores para suprir às necessidades atuais e futuras da indústria. Formar profissionais para funções não existentes criaria frustrações.

Desde sua criação, o SENAI formou no Brasil mais de 71 milhões de pessoas para a indústria. Na Bahia, os números são também expressivos: realizou, no período 2014/16, quase 326 mil matrículas em educação profissional, das quais, quase 78 mil gratuitas; e atendeu a 2.108 empresas, em 138 municípios baianos. Essa atuação será reforçada com a unidade Camaçari, em construção naquele município. Com previsão de entrega em 2018, terá 18 salas de aula e capacidade para atender dois mil alunos/dia, em mais de dez cursos técnicos.

Em Salvador, funciona a mais avançada unidade do SENAI no país – o Cimatec – que reúne em um único campus um centro tecnológico, centro universitário e escola técnica, que operam de forma integrada. A unidade possui nove cursos de Engenharia, 21 cursos de pós-graduação, dois mestrados e dois doutorados, que contam com o apoio de 55 laboratórios, em 33 áreas tecnológicas. Não à toa, foi reconhecida pelo MEC, nas cinco últimas avaliações do Índice Geral de Cursos, como a melhor instituição de ensino superior em Engenharia do Norte/Nordeste.

Para o SENAI, não basta atender às necessidades imediatas da indústria. Interessa ir além, em duas direções: aumentar sua produtividade, dando-lhe o alicerce para competir no mundo globalizado; e treinar pessoas capazes de estimular valores éticos e hábitos saudáveis, profissionais à altura dos novos desafios.

 

Gerta Angélica Schultz Cortes Fahel é conselheira do SENAI Bahia

topo