A+ A-

Notícias

terça-feira, 28 de setembro de 2021

IEL promove lives sobre Saúde Mental para jovens aprendizes

Responsável pelo acompanhamento dos jovens aprendizes encaminhados às empresas pelo IEL Sudoeste, Aline Ribeiro recebeu, numa mesma semana, três “pedidos de socorro”. Os relatos carregados de inseguranças, ansiedade e sentimento de incapacidade foram transformados pela administradora do programa na região na Semana da Saúde Mental.

“A pandemia foi um fator importante de descontrole emocional e as falas deles deixaram claro que muitos poderiam estar precisando de apoio. Então, aproveitando o Setembro Amarelo, pensei num evento que pudesse abranger todos os jovens aprendizes”, conta Aline Ribeiro.

IEL jovens.jpg

Aline Ribeiro (canto esquerdo superior) em um dos encontros da Semana da Saúde Mental. Imagem: Divulgação. 

Com apoio da sua gerência, foram realizadas, entre 20 e 24 de setembro, uma série de lives com psicólogos, que abordaram temas relacionados à saúde metal, entre os quais ansiedade, depressão e suicídio. Os encontros virtuais foram voltados aos 1.162 jovens aprendizes do programa desenvolvido pelo IEL em todo o estado. A live aberta com o tema “Suicídio: matar a si ou matar a dor” está disponível no canal do YouTube do IEL Bahia.

“Este é um assunto que devemos estar muito atentos, sobretudo para aprendermos a identificar e apoiar as pessoas nessa situação. A saúde mental é o grande desafio dessa década e os mais jovens são os mais vulneráveis, tanto pela capacidade de lidar com a situação como de serem compreendidos pela família e amigos”, afirma o superintendente do IEL-BA, Evandro Mazo.

A psicóloga Vanessa Dias, que conversou com os jovens sobre suicídio, considera que “falar abertamente sobre o assunto oferece a oportunidade, para quem está em sofrimento, de se expressar e ser ouvido”, explica.

A resposta dos participantes mostrou que Aline estava certa: trazer esses temas para o debate seria importante para muita gente. “Foi inspirador poder ouvir e dividir algumas dificuldades, e até mesmo identificar talvez sintomas que eu tentava negar dentro de mim. Agradeço muito pela aula e pela Semana”, revelou Dandara, uma das participantes.

“Muito importante e necessária a abordagem do tema para os jovens. Gostei muito das dicas de como cuidar da saúde mental em áreas específicas da vida, como trabalho, vida pessoal, redes sociais, e da atenção dada aos alunos. Aprendi muito”, disse Murilo, em seu depoimento.

Setembro Amarelo – A campanha organizada pelo Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, estimula que a sociedade fale sobre temas relacionados a saúde metal, como forma de prevenir o suicídio e de fomentar a valorização da vida.