A+ A-

Notícias

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Estudantes baianas recebem prêmio em competição nacional do Desafio SESI de Robótica Covid-19

Cabine de desinfecção de livros das alunas do SESI Candeias ganhou o prêmio na categoria Pesquisa.

Uma proposta inovadora de enfrentamento à disseminação do coronavírus, a cabine de esterilização de livros, desenvolvida por Ana Clara Freitas, Jade Santos, Natália Jesus e Wililane Barbosa, do 9º ano do Ensino Fundamental II do SESI Candeias, foi um dos premiados no Desafio SESI de Robótica Covid-19. O anúncio aconteceu nesta quinta-feira (24), durante a solenidade realizada para todo o país pelo SESI nacional.

WhatsApp Image 2020-09-25 at 11.16.41.jpeg

O projeto das meninas, que formam a equipe Robolife, passou por uma peneira de mais de 400 projetos apresentados em todo o país e ficou entre os 39 melhores, acompanhadas da equipe Hydra, da escola SESI Djalma Pessoa, com a solução de esterilização para elevadores, que também chegou à final. As invenções dos estudantes do SESI Bahia foram selecionadas pelo seu caráter inovador, de impacto social e viabilidade de execução.

Ontem, as estudantes tiveram a notícia de que sua proposta foi eleita a melhor na categoria Pesquisa. “A gente estava um pouco confiante, sabíamos que estava bem elaborado, mas quase não acreditamos quando nossa equipe foi anunciada como vencedora”, comemora Natália, 14.

A ideia surgiu após as estudantes ficarem sabendo que os livros das bibliotecas deveriam passar por quarentena de 14 dias antes de um novo empréstimo. Depois de muita pesquisa, elas idealizaram uma cabine que utiliza o ozônio como agente desinfetante. A invenção permite que os livros sejam disponibilizados, depois de apenas alguns minutos, sem colocar em risco os profissionais das bibliotecas e os leitores.

“Sabíamos do potencial do projeto, pois era algo inovador. Acreditávamos que tínhamos chance, mesmo sabendo da concorrência imensa, porém, quando foi anunciado o prêmio, fui logo parabenizar as meninas pelo excelente trabalho desenvolvido”, conta o técnico da equipe, Clóvis Campagnolo.

Robótica educacional - Todos os participantes da competição tiveram menos de dois meses para apresentar os projetos e os protótipos. Eles pretendem tornar os projetos públicos, para que empresas e instituições interessadas possam utilizar.

 “A ideia é que as soluções pensadas por eles realmente cheguem à sociedade, trazendo benefícios para as pessoas. Com esta experiência, o SESI confirma sua vocação para uma educação inovadora, com aplicações práticas para a vida”, afirma a gerente de Educação e Cultura do SESI Bahia, Cléssia Lobo. O SESI é pioneiro na Bahia em robótica como metodologia educacional, um dos grandes diferenciais na aprendizagem atual.

 “Mais uma vez, fomos surpreendidos pelo alto nível dos projetos destes jovens, que, em meio à pandemia que irá marcar o século, conseguiram se organizar e trazer ideias baseadas na solidariedade e no cuidado com a vida”, declarou Rafael Lucchesi, diretor-superintendente do SESI, durante a premiação. Ele reiterou que o propósito da instituição é inspirar o país para uma nova proposta de educação, baseada em ciência, criatividade, inovação e empreendedorismo.