A+ A-

Notícias

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Relatório da FIEB estima impactos da pandemia de Covid-19 na economia baiana

A disseminação do covid-19 impôs medidas de isolamento social que paralisaram boa parte da atividade econômica, gerando incertezas sobre o futuro. Num cenário de alto impacto, que aparenta estar se configurando, o PIB baiano cairia 6,4%, a maior queda desde 2003, e cerca de134 mil postos de trabalho seriam eliminados em relação ao ano passado.

Esta projeção de alto impacto e outra, de um cenário menos temerário, compõem o relatório técnico Estimativas dos Impactos da Epidemia do COVID-19, publicado nesta semana pela gerência executiva de Desenvolvimento Industrial da FIEB, disponível no site da instituição bit.ly/FIEBrelatorio.     

O documento, baseado em análises de dados elaborados pelo IBGE, traça estimativas em meio a este contexto singular e ainda sem respostas. “O cenário mais provável é o mais negativo, até porque estamos vendo perspectiva de extensão de prazo do isolamento. Mas estamos acompanhando e, claro, sempre revisando nossas estimativas”, afirma o diretor executivo da FIEB, Vladson Menezes.

No relatório, a equipe de estudos também sugere a adoção de medidas que amenizem os efeitos desta crise, a fim de que a estrutura econômica não se desorganize por completo, tornando mais difícil a retomada após o controle da pandemia.