A+ A-

Notícias

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Nota à Imprensa – Redução da Taxa Selic

A FIEB considera acertada a política monetária conduzida pelo Banco Central do Brasil, que tem promovido progressivas reduções nos juros básicos do país, de forma coerente com os níveis de inflação e necessária para a retomada sustentada do crescimento econômico. Neste sentido, o Banco Central reduziu ontem (11/12) mais uma vez a taxa Selic em 0,5 p.p, alcançando 4,5%, o menor nível da história.

Para o presidente da FIEB, Ricardo Alban, esta medida vem em um momento em que a economia apresenta leves sinais de recuperação. “Estamos no caminho certo para uma melhora do ambiente de negócios, com inflação controlada, abaixo do centro da meta, que é de 4,25%, e medidas concretas de equilíbrio fiscal”, afirma Alban, ressaltando que 2019 deve terminar com o menor déficit fiscal desde 2014. Contudo, ele reforça a necessidade de continuar avançando.

“Grande parte dos países desenvolvidos e muitos de nossos competidores trabalham hoje com taxas de juros baixas e, em alguns casos, com taxas reais negativas”, comenta. Ou seja, esses juros precisam chegar efetivamente ao setor produtivo, aumentando sua capacidade de gerar produtos mais baratos e competitivos.

Um dos obstáculos para que isso aconteça mais rapidamente no Brasil é o abismo entre a taxa básica e as praticadas pelo sistema financeiro. “A FIEB reafirma a necessidade de avançar bastante em políticas e ações nesse sentido, estimulando a concorrência no setor bancário, com a consequente redução dos spreads”, diz Ricardo Alban, que conclui: “a queda expressiva das taxas de juros na ponta deve ser uma meta almejada não apenas pelo setor industrial, mas também pelo governo e por toda a sociedade brasileira. Além disso, o setor financeiro precisa dar a sua contribuição para a retomada.”

 

FIEB – Federação das Indústrias do Estado da Bahia

12/12/2019