A+ A-

Notícias

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Bahia terá de qualificar 389.750 mil trabalhadores em profissões industriais até 2023

model640.JPG
Aluno na Fábrica Modelo do SENAI Cimatec Foto: Angelo Pontes/Coperphoito/Arquivo Sistema FIEB
 
 
Mapa do Trabalho Industrial, do SENAI, mostra que metalmecânica e energia estão entre as áreas que mais vão exigir capacitação de técnicos; estudo também aponta a demanda nos níveis superior e de qualificação
 
 
O estado do Bahia terá de qualificar 389.750 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para subsidiar a oferta de cursos da instituição. Essas ocupações têm em sua formação conhecimentos de base industrial e por isso são oferecidas pelo SENAI, mas os profissionais podem atuar em qualquer setor da economia.
 
 
A demanda prevista pelo estudo inclui, em sua maioria, o aperfeiçoamento (formação continuada) de trabalhadores que já estão empregados. Em parcela menor (26%) estão aqueles que precisam de capacitação para ingressar no mercado de trabalho (formação inicial). Nesse grupo estão pessoas que vão ocupar tanto novas vagas quanto postos já existentes e que se tornam disponíveis devido a aposentadoria, entre outras razões.
 
 
Além de subsidiar a oferta de cursos do SENAI, o Mapa do Trabalho pode apoiar jovens na escolha da profissão e trabalhadores que desejam se recolocar no mercado. “O profissional qualificado de acordo com a necessidade do mundo de trabalho tem mais chances de manter o emprego e também pode conseguir uma nova oportunidade mais facilmente quando as vagas forem oferecidas”, afirma o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi.
 
evang640.JPG
Patrícia Evangelista, gerente de Educação Profisisonail do SENAI Bahia Foto: João Alvarez/Arquivo/Sistema FIEB
 
De acordo com Patrícia Evangelista, diretora-regional interina e gerente de Educação Profissional do SENAI Bahia, “a pesquisa confirma um cenário de formação profissional no Estado que já demandava a preparação de técnicos em áreas transversais e em setores que já convergiam para a oferta de cursos do SENAI Bahia, até por que a nossa oferta de cursos está sempre alinhada às demandas da indústria, das empresas parceiras e às necessidades de cada região”, afirma.
 
 
FORMAÇÃO DE TÉCNICOS
As áreas que mais vão demandar a capacitação de profissionais com formação técnica na Bahia são transversais; metalmecânica; energia e telecomunicações; eletroeletrônica; e construção. Profissionais com qualificação transversal trabalham em qualquer segmento, como técnicos em eletrotécnica e técnicos de controle da produção.
 
Cursos técnicos têm carga horária entre 800h e 1.200h (1 ano e 6 meses) e são destinados a alunos matriculados ou egressos do ensino médio. Ao término, o estudante recebe um diploma. 
 
 
Patrícia Evangelista chama a atenção que este é o momento certo de começar a se preparar para aproveitar este cenário que a pesquisa traz. “A pesquisa reforça as demandas por formação profissional de milhares de trabalhadores em áreas estratégicas da nossa economia local e aqueles que desejam estar prontos para este cenário, precisam enxergar estas oportunidades e buscar sua capacitação agora para que estejam prontos para quando as novas vagas surgirem, garantindo a sua competitividade no mercado de trabalho reaquecido”.

Áreas com maior demanda por formação - Técnicos

Áreas

Demanda 2019-2023

Transversais

13.818

Metalmecânica

9.288

Energia e telecomunicações

7.938

Eletroeletrônica

6.238

Construção

5.860

 

 

Ocupações industriais com maior demanda por formação dentro e fora da indústria - Técnicos

Ocupações

Profissionais a serem qualificados 

Técnicos em eletrônica

4.760

Técnicos de controle da produção

4.752

Técnicos em eletricidade e eletrotécnica

4.724

Montadores de veículos automotores (linha de montagem)

3.913

Técnicos de planejamento e controle de produção

3.701

Supervisores da construção civil

3.270

Técnicos em operação e monitoração de computadores

2.646

Técnicos mecânicos na fabricação e montagem de máquinas, sistemas e instrumentos

2.472

Técnicos em construção civil (edificações)

1.877

Especialistas em logística de transportes

1.749

 

 

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Já os cursos de qualificação são indicados a jovens ou profissionais, com escolaridade variável de acordo com o exercício da ocupação, e buscam desenvolver novas competências e capacidades. Ao final, o aluno recebe um certificado de conclusão.  As áreas que mais vão exigir a capacitação de trabalhadores com esse tipo de formação, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023 serão:

 

Áreas com maior demanda por formação – Qualificação (+200h)

Áreas

Demanda 2019-2023

Metalmecânica

20.094

Alimentos

16.816

Energia e telecomunicações

9.147

Eletroeletrônica

5.656

Confecção e vestuário

5.404

 

    Áreas com maior demanda por formação – Qualificação (-200h)

Áreas

Demanda 2019-2023

Construção

56.981

Logística e transporte

47.744

Transversais

30.193

Couro e calçados

26.427

Metalmecânica

14.426

    

Segundo o Mapa, entre as ocupações que exigem cursos de qualificação e que mais vão demandar profissionais capacitados estão padeiros, confeiteiros e mecânicos de manutenção de máquinas industriais:

 

Ocupações industriais com maior demanda por formação dentro e fora da indústria - Qualificação (+200h)

Ocupações

Profissionais a serem qualificados 

Padeiros, confeiteiros e afins

6.106

Mecânicos de manutenção de máquinas industriais

5.949

Instaladores e reparadores de linhas e cabos elétricos, telefônicos e de comunicação de dados

5.308

Mecânicos de manutenção de veículos automotores

5.182

Operadores de processos das indústrias de transformação de produtos químicos, petroquímicos e afins

4.574

Operadores de instalações e máquinas de produtos plásticos, de borracha e moldadores de parafinas

4.163

Trabalhadores de instalações elétricas

3.635

Operadores de máquinas para costura de peças do vestuário

3.503

Eletricistas de manutenção eletroeletrônica

2.992

Montadores de equipamentos eletroeletrônicos

2.663

 

 

Ocupações industriais com maior demanda por formação dentro e fora da indústria - Qualificação (-200h)

Ocupações

Profissionais a serem qualificados 

Ajudantes de obras civis

26.870

Motoristas de veículos de cargas em geral

25.254

Alimentadores de linhas de produção

24.381

Trabalhadores polivalentes da confecção de calçados

18.390

Trabalhadores operacionais de conservação de vias permanentes (exceto trilhos)

17.419

Trabalhadores de estruturas de alvenaria

11.880

Apontadores e conferentes

6.508

Magarefes e afins

6.211

Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem

5.681

Trabalhadores na operação de máquinas de terraplenagem e fundações

5.287

 

 

Em relação ao nível superior, as áreas de informática, gestão e construção serão as que mais vão precisar qualificar profissionais no período de 2019 a 2023, de acordo com o Mapa do Trabalho:

Áreas com maior demanda por formação – Superior

Áreas

Demanda 2019-2023

Informática

6.825

Gestão

6.020

Construção

3.825

Metalmecânica

2.216

Produção

1.326

 

    

Ocupações industriais com maior demanda por formação dentro e fora da indústria – Superior

Ocupações

Profissionais a serem qualificados

Analistas de tecnologia da informação

5.943

Engenheiros civis e afins

1.963

Gerentes de produção e operações em empresa da indústria extrativa, de transformação e de serviços de utilidade pública

1.761

Engenheiros de produção, qualidade, segurança e afins

1.326

Engenheiros mecânicos e afins

1.190

Diretores de operações de obras em empresa de construção

1.141

Engenheiros eletricistas, eletrônicos e afins

906

Gerentes de manutenção e afins

767

Gerentes de suprimentos e afins

556

Engenheiros químicos e afins

524

 

 

METODOLOGIA

O Mapa do Trabalho Industrial é elaborado a partir de cenários que estimam o comportamento da economia brasileira e dos seus setores; projeta o impacto sobre o mercado de trabalho e estima a demanda por formação profissional industrial (formação inicial e continuada). As projeções e estimativas são desagregadas no campo geográfico, setorial e ocupacional, e servem como parâmetro para o planejamento da oferta de cursos do SENAI.

Na opinião de Rafael Lucchesi, conhecer as necessidades do mercado é fundamental para o planejamento da oferta de formação profissional. “O SENAI é referência em educação profissional porque está alinhado com as necessidades da indústria e mantém seus cursos atualizados com o que existe de mais avançado em termos de tecnologia”, explica.

A instituição possui o Modelo SENAI de Prospecção, que permite prever quais serão as tecnologias utilizadas no ambiente de trabalho em um horizonte de cinco a dez anos. A metodologia já foi transferida a instituições de mais de 20 países na América do Sul e no Caribe. O método foi apontado ainda pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como exemplo de experiência bem sucedida na identificação da formação profissional alinhada às necessidades futuras das empresas.

 

SAIBA MAIS SOBRE O ESTUDO COM DADOS NACIONAIS:

No Brasil, profissões ligadas à tecnologia terão alto crescimento até 2023