A+ A-

Notícias

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Bahia e Portugal estreitam laços comerciais

Representantes do governo da Bahia e de Portugal assinaram, nesta segunda-feira (1°), um memorando de entendimento com o objetivo de promover intercâmbio de informações e apoiar, de forma recíproca, iniciativas que estimulem os negócios entre o país ibérico e o estado. A assinatura aconteceu durante o encontro “Potencial de Negócios em Tecnologia entre a Bahia e Portugal”, na Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB).

portugal tecnologia.jpg

O presidente da Federação das Câmaras Portuguesas no Brasil, Nuno Sousa, fala sobre a missão á Web Summit 2019. Foto: Secom Bahia.

“Somos o segundo estado do Brasil em investimentos e queremos que os nossos irmãos portugueses venham investir aqui também”, afirmou, na ocasião, o vice-governador da Bahia, João Leão. Já o presidente do Conselho de Comercio Exterior (Comex) da FIEB, Ângelo de Sá Jr., ressaltou que a Federação tem investido nas articulações para que empresários baianos tenham oportunidades de negócios com Portugal. “Atualmente, 45% do PIB português provém de exportações. Acredito que temos muito a aprender com eles e que também podemos ofertar produtos baianos e abrir empresas naquele país”, disse.

No evento também foi apresentada a missão empresarial que está sendo organizada pela Federação das Câmaras Portuguesas no Brasil à Web Summit 2019, considerada a maior e mais importante conferência de Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo do mundo, que ocorrerá em Lisboa, de 04 e 07 de novembro.

No ano passado, foram 180 empresas brasileiras na missão. Destas, apenas duas baianas. Em 2019, o objetivo é aumentar a participação dos empresários da Bahia, de acordo com o presidente da Federação das Câmaras Portuguesas no Brasil, Nuno Sousa. “A missão é interessante, pois o empresário já sai daqui com uma agenda previamente programada, aumentando suas chances de fazer negócios”, explicou.

Sousa afirmou ainda que incubar startups em Portugal é barato, pois tem menos burocracia e incentivo do governo, além daquele ser um país pequeno para se testar modelo de negócios. “Há oportunidades em software, business analytics, saúde, tecnologias limpas, mídias digitais e moda. O Brasil tem muitas iniciativas inovadoras que não existem em Portugal”, acrescentou.

O evento, organizado pela Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – Bahia, em parceria com a FIEB - através do Comex e o Centro Internacional de Negócios (CIN) -, e com a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação l Regional Bahia (Assespro), contou com as presenças dos secretários estaduais de Ciência , Tecnologia e Inovação, Rodrigo Hita, e de Meio Ambiente, João Carlos Silva, da Cônsul Geral de Portugal na Bahia, Nathalie Viegas, do presidente da Assespro, Isamar Maia, e do presidente da Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia/Brasil, Ricardo Galvão.