A+ A-

Notícias

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

VIII Encontro de Fornecedores e Compradores debate desafios da quarta revolução industrial

Internet das coisas, big data e inteligência artificial. As novas tecnologias podem aumentar a produtividade das empresas e vão transformar, em pouco tempo, o processo produtivo das organizações. Os desafios impostos pela chamada quarta revolução industrial foram discutidos no VIII Encontro de Compradores e Fornecedores, realizado na quarta-feira, 21.11, no auditório da FIEB.

Especialistas discutiram impactos da Quarta Revolução Industrial. Foto: Valter Andrade / Coperphoto / Sistema FIEB

As empresas precisam estar atentas ao processo de digitalização e avaliar como as tecnologias disponíveis podem ser aplicadas nos negócios, segundo ressaltou o superintendente do IEL, Evandro Mazo. “Esta revolução vai trazer desafios e os impactos precisam ser observados para que as empresas possam se manter competitivas. Se transformar em uma indústria 4.0 não é algo que ocorre do dia para a noite, há um caminho a ser trilhado”, destacou.

Para trilhar este caminho, alguns desafios precisam ser superados, como a capacitação das pessoas e a mudança da cultura organizacional, aponta o diretor educacional da Live University Alex Leite. Segundo ele, um caminho para acelerar o processo de mudança cultural é fazer parceria com startups. “As startups estão trazendo o que tem de mais novo na área de digital, então a associação com elas é uma forma rápida de trazer o conhecimento para dentro da empresa”, defendeu.

Segundo ele, as empresas podem começar aos poucos, automatizando processos antes de investir em novas máquinas. “É possível fazer várias iniciativas pequenas, que não dependam de muito dinheiro. Se consegue, com otimização de processos e melhoria em inovação”, pontuou.

A experiência da Deten Química com novas tecnologias foi compartilhada no encontro pelo diretor geral da empresa, José Luis Almeida. Segundo ele, o grupo tem duas plantas-piloto na Espanha já equipadas com tecnologias como internet das coisas (IoT) e inteligência artificial.

Na Bahia, algumas iniciativas estão sendo implementadas, como o uso da inteligência artificial na área de manutenção preditiva, por exemplo. “Sabemos que a parte de cultura, comportamento e desenvolvimento de competências profissionais é fundamental para este processo. Outro ponto importante é que todos os nossos fornecedores se adequem à nossa realidade, pois isso traz mais competitividade”, observou Almeida.

CERTIFICAÇÃO

Vinte empresas participantes do Programa de Qualificação de Fornecedores foram certificadas no encontro. Fotos: Valter Andrade / Coperphoto / Sistema FIEB

Vinte empresas participantes do Programa de Qualificação de Fornecedores foram certificadas no encontro. Uma delas é a Metanoia, certificada pela segunda vez na categoria Diamante, quando a empresa atinge 100% dos requisitos estabelecidos pelo programa. “Nós estamos nos preparando, nos qualificando para atender melhor os nossos clientes. Esta sempre foi a meta principal ao participar do programa”, comentou o diretor Kleber Santos, destacando que o processo de qualificação contribuiu para o crescimento da empresa, especialmente na gestão financeira.

Mais de 500 empresas fornecedoras já passaram pelo PQF ao longo dos 13 anos do programa, que qualifica micro, pequenas e médias empresas, auxiliando na implantação de 92 práticas de excelência, distribuídas em 10 critérios. As empresas participantes são certificadas nas categorias Diamante, Rubi e Topázio.

Promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), no âmbito do Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF), o evento estimula a geração de negócios entre grandes empresas compradoras e fornecedoras baianas. O evento contou com uma Rodada de Negócios envolvendo empresas compradoras e fornecedoras de produtos e serviços para a indústria.

A mesa de abertura do encontro também teve a participação do superintendente de Desenvolvimento e Comunicação do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), Érico Oliveira; e da diretora de políticas de comércio e serviços da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE), Marcele Faltesek.

 

Confira fotos do evento