A+ A-

Notícias

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Programa do IEL que qualifica empresas fornecedoras é lançado em Camaçari

Com o objetivo de contribuir para que as empresas de Camaçari se capacitem para vender seus produtos para as âncoras do Polo, foi lançado, nesta quinta-feira (10), o Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF). A ação é fruto da parceria firmada entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e a Prefeitura Municipal de Camaçari. O evento, realizado na Cidade do Saber, contou com a presença de políticos, dirigentes do IEL, gestores públicos e representantes de empresas.

 

PQF dentro.jpg

Fornecedoras participaram de Rodada de Negócios com grandes compradoras. Fotos: Betto Jr./Coperphoto/Sistema FIEB. 

 

“Apesar do momento de crise pelo qual passa o país e também a nossa região, estamos a buscar caminhos para fortalecer a economia local, e este programa em muito pode contribuir neste sentido”, afirmou o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo.

 

De acordo com o superintendente do IEL, Evandro Mazo, as empresas locais vêm passando pelo desafio de se adequar às exigências das grandes compradoras. Estas, por sua vez, precisam atuar já com o olhar na revolução digital que está batendo à porta. “Com a automação de tantos processos, inclusive de controle eletrônico da produção, as cadeias produtivas vão fazer toda a diferença para as empresas âncoras. Daí o papel da qualificação ser fundamental”, disse Mazo.  

 

O superintendente do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), Mauro Pereira, destacou que o mesmo programa foi implantado no Polo e, devido ao sucesso, surgiu a ideia de propor a parceria com o município, que abraçou a proposta. “É uma oportunidade ímpar para as compradoras e as vendedoras se enxergarem, um marco para a região”, acredita.

 

Além de conhecer o PQF, empresários e dirigentes deempresas também tiveram a oportunidade de participar de uma Rodada de Negócios com representantes de grandes compradoras, como a Basf, Braskem, Oxiteno, Grupo Boticário, Paranapanema, Niplan e Cetrel. A inserção de vendedoras locais no Programa é vista com otimismo pelas âncoras que participam das rodadas. “A gente tem demandas que podem ser atendidas por pequenas empresas e, às vezes, por falta de conhecimento, não contratamos. Então, a expectativa hoje é aproximarmo-nos destes fornecedores e fechar negócio”, Magali Cerqueira, coordenadora de Contratação de Serviços Nordeste da Braskem.