A+ A-

Notícias

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Brasileiros mudam hábitos de consumo de cosméticos

Diante do cenário econômico adverso, os brasileiros estão mais preocupados com os preços dos produtos e mudaram seus hábitos de consumo. O mercado de cabelo no Brasil foi afetado por essa mudança e apresentou retração de 0,2% em junho deste ano, em comparação com o mesmo período de 2015. O dado foi apresentado nesta quarta-feira, 11.08, no Workshop Atualidade Cosmética, realizado na Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB).

 

A executiva Roberta Cyrillo, da Kantar Worldpanel, apresentou pesquisa sobre hábitos de consumo. Fotos: Jefferson Peixoto /Coperphoto/Sistema FIEB

 

A pesquisa que trata dos hábitos e tendências de consumo em produtos para cabelos foi apresentada pela executiva Roberta Cyrillo, da Kantar Worldpanel, empresa de pesquisa de mercado, e mostra que a queda da frequência de consumo e também do preço médio contribuíram para a retração do segmento. “As pessoas estão indo cada vez menos aos pontos de compra. Por isso, é importante que seu produto esteja na gôndola e chame a atenção do consumidor”, orientou.

 

Segundo ela, por conta da crise, os consumidores reduziram as idas ao salão de beleza e têm investido em fazer tratamentos capilares em casa. A pesquisa mostra que 37% das mulheres já seguiram essa tendência, que tem contribuído com o crescimento de categorias como alisantes e tinturas.

 

Realizado pela primeira vez em Salvador, o evento foi promovido com o apoio do Sindicato das indústrias de Cosméticos da Bahia (Sindicosmetic-BA) e da FIEB. “Esta é uma oportunidade para sair um pouco do dia-a-dia das empresas para pensar no futuro, em produtos diferenciados para o mercado de cosméticos”, destacou o presidente da FIEB, Ricardo Alban, na abertura do workshop.

 

O presidente do Sindicosmetic-BA, Raul Menezes: workshop traz informações de mercado fundamentais para a indústria.

 

Na oportunidade, os empresários baianos puderam conhecer as tendências e oportunidades para o mercado de beleza. “Esse evento é importante pois traz informações de mercado fundamentais para o desenvolvimento da indústria de cosméticos”, ressaltou o presidente do Sindicosmetic-BA, Raul Menezes.

 

A programação também incluiu palestra da cosmetóloga Sônia Corazza, que apresentou dados de um estudo inédito sobre o cabelo do brasileiro. Resultado de um trabalho de dois anos, em parceria com mais de 5,8 mil cabeleireiros, a pesquisa analisou mais de 32 mil mechas de cabelo e identificou oito diferentes graus de curvatura. “Como o grau de encaracolamento norteia a escolha do produto, quis entender o cabelo do brasileiro. É preciso ter consciência do tipo do cabelo que temos no mercado para atender as diferentes necessidades do consumidor”, disse.